quarta-feira, 17 de abril de 2013

A INTERNET CONTRIBUI COM A SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO?

A INTERNET CONTRIBUI COM A SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO?


Ao meu ver a resposta é Sim! Evidentemente que sim e não poderia ser diferente se é só digitar algumas palavras-chave e um mundo de informações saltam aos nossos olhos. Mas fica a dúvida: terá qualidade estas informações? Bom aí já é algo que é preciso ter senso crítico para escolher as fontes que realmente são dignas de crédito.


Alguns podem pensar que é só adquirir conteúdo pago que teremos a garantia de qualidade. Será? A resposta é não. Não é preciso pagar (nem sempre) por tudo na internet para se ter informação de qualidade (conhecimento).


É impressionante o número de portais, blogs e sites que disponibilizam material grátis (embora que, às vezes, não seja conteúdo completo) e podem acreditar com qualidade muitas vezes superior, ou pelo menos similar, ao que é pago.


Um exemplo: Wikipédia que é feita por meio da colaboração de várias pessoas ao redor do mundo, segundo Martha Gabriel, em uma palestra que eu assisti na internet, fala que não dura nem 2 horas para que erros sejam detectados e corrigidos ou, pelo menos, assinalados para correção. Que o conteúdo que é indexado pelo Google corresponde a 10% do universo que é disponibilizado na internet (levando-se em consideração que nem tudo que está na internet é de domínio público, existem as configurações de privacidade que impedem essa varredura pelas "aranhas" do Google. Veja palestra aí abaixo:




Outro canal muito legal e que eu curto bastante é assistir vídeo aulas no Youtube. Algumas empresas de cursos online disponibilizam aulas (nem sempre online, mas super válidas) a título de publicidade/demonstração de seus conteúdos para que as pessoas tenham acesso aos vídeos e posteriormente adquiram outros conteúdos.


A cultura de que o que é pago é superior é uma prática que não combina com a internet. Muita gente gosta de compartilhar conhecimento e o faz por prazer de ajudar e de mostrar também um pouco daquilo que adquiriu cuja medida é muito superior a dinheiro, fazendo valer à máxima que conhecimento não divulgado é conhecimento perdido.


Existem medidas de retorno superior ao dinheiro. Conhecido na internet como Capital Social: algo que você conquista pelo reconhecimento da qualidade daquilo que você produz e que lhe dá credibilidade frente à blogosfera (o Google utiliza esse critério, dentre outros, como forma de posicionar melhor nas buscas os conteúdos que são bem recomendados pelos próprios leitores). Daí você pode tentar transformar Capital Social em Capital Econômico vendendo algum produto ou serviço que você já tem credibilidade... é a profissionalização dos blogueiros amadores (Problogger). Alguns trilham esse caminho.


É, pois é, o valor estipulado por um trabalho limita a ele o quanto de criatividade e liberdade será despendidos (uma boa parcela dos seres humanos agem assim), já sem a limitação do dinheiro a mente corre livre e assim fica sem um valor medido e pode ir além. Além do que se pode ver.


Não quero dizer com isso que sou contra a remuneração de quem trabalha, só estou evidenciando aqui as razões pelas quais alguém tem o prazer de fazer algo de qualidade sem contudo cobrar por isso. É o princípio do trabalho voluntário (É doando que se recebe...)


E você leitor? Conhece algum conteúdo de qualidade que possa ser compartilhado conosco???

Obrigada e volte sempre!
Fonte Imagem: superrecadosnet.blogspot.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muitíssimo obrigada por dedicar um pouquinho do seu tempo a comentar meu blog. Fez valer a pena o tempo que me dedico a ele.

Gostou? Compartilhe!

Pesquisar este blog

Faça uma criança feliz!

Esse cantinho é ainda uma criança e é muito especial, se você gostou deixe seu comentário. Faça essa criança feliz!.

Follow by Email

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cadastrar desaparecidos