segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

AS PRINCIPAIS TEORIAS DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO


AS PRINCIPAIS TEORIAS DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

Comecei esta tabela já faz algum tempo, mas até agora não concluí. Alguém pode me ajudar???

TEORIAS/PRINCIPAL AUTOR
ANO
ÊNFASE
HOMEM (CONCEPÇÃO)
Administração Científica (Taylor)
1903
Tarefas
Homo economicus
Teoria da Burocracia (Weber)
1909
Estrutura/Normas
Organizacional
Teoria Clássica (Fayol)
1912
Estrutura
Homo Economicus
Teoria das Relações Humanas (Elton Mayo)
1932
Pessoas
Social
Teoria Estruturalista (???)
1947
Ambiente
Organizacional
Teoria dos Sistemas (Bertalanffy)
1951
Ambiente
Funcional
Abordagem Sociotécnica (???)
1953
???
???
Teoria Neoclássica (???)
1954
Estrutura
Organizacional/administrativo
Teoria Comportamental (???)
1957
Pessoas
Administrativo
Teoria Desenvolvimento Organizacional (DO)
1962
Solução de Problemas
???
Teoria Contingencial
1972
Ambiente/Tecnologia
Complexo
Novas Abordagens
1990
Competitividade
???























Fonte: CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração. 7a. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. 

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Espiritualidade. Motivos pelos quais estudo à Bíblia. Capítulo 1.


Há algum tempo venho estudando a

Bíblia

e os motivos que me levam  é o de conhecimento para seguir minhas próprias convicções. Espiritualidade.


Sou católica “de nascença”, mas não sigo todos os dogmas e rituais de minha Igreja e também não fico só absorvendo os ensinamentos dela sem questionar. Afinal se Deus me deu o livre arbítrio para seguir o caminho que EU escolher, não vejo sentido em seguir o que os “outros” consideram que seja o melhor, ou o único, de forma incontestável, cega, sem análise profunda se é realmente dessa ou daquela forma que é pregada que eu devo acreditar.

Motivos pelos quais estudo à Bíblia.

Fonte Imagem: www.ipbvilagerti.org.br 

Muitas palavras são colocadas (traduzidas) de forma a levar alguém a acreditar em algo que se quer persuadir e eu discordo do método. E não é só na católica que eu vejo isso não, se brincar, em todas elas afinal são conduzidas por seres humanos tão passíveis de erros como eu, você, qualquer um de nós. Acho um peso muito grande que colocam nos ombros desses dirigentes. Perfeição é algo que só o Divino tem (opinião minha). Busco para mim o conhecimento livre de preconceitos para que eu possa, realmente, ter minha própria opinião.

Procurei conhecer outras religiões por meio de livros, internet e conversas com pessoas religiosas e até o momento permaneço como católica, pois percebi que todas têm os dois lados: positivo e negativo. Positivo porque buscam evangelizar no intuito de transformar pessoas e levá-las a conhecer Jesus. Negativo é pregar dogmas criados por homens com o intuito de forçar o entendimento que eles querem que nós tenhamos. Nem falo aqui dos que utilizam a religião para roubar descaradamente, pois isso ultrapassa os limites da religiosidade para o criminal.

Creio num Deus humilde, misericordioso, capaz de entender nossas fraquezas, capaz de saber que mesmo tentando acertar, muitas vezes erramos. O Deus que vejo pregarem que promete tesouros, riquezas, prestígio, etc, deve ter outro nome. Parto do princípio que se Jesus (filho de DEUS e herdeiro de tudo que há no universo ou além) veio ao mundo de forma tão simples e é um grande (maior) exemplo de humildade, como seus “seguidores” querem ser sinônimos de ostentação, seja de que natureza for? Eis algo que discordo totalmente. 

Em conversa com meu cunhado Sérgio Buarque (alguém com quem eu gosto profundamente de conversar sobre a Bíblia por que tem maior conhecimento do que eu e transcende o fator religião para o que eu quero ouvir: espitirualidade) ele dizia que há fãs e seguidores de Jesus. Esses (os seguidores) são do modelo de Gandhi e aqueles (os fãs) são os que acham louvável, mas não seriam capazes de abdicar de seus tesouros (mesmo pequenos) para seguir o exemplo do Mestre.

Eu, consciente que sou, analisando por esse ângulo, sei que estou longe de ser uma seguidora. Não sou movida por dinheiro, mas existem outras coisas que me prendem e que eu não estou preparada (e nem sei se quero isso) para me desprender dessa forma tão gigantesca: Família, lar, aconchego.


Quero conhecer os pensamentos de Deus...
O resto é detalhe
Albert Einstein 


Quem sabe um dia eu possa vir a ser uma seguidora. Deixo nas mãos de Deus essa preparação para tão alto voo. Por hora sigo lendo, conversando, estudando e buscando aprender. Por hora me considero uma pessoa cheia de dúvidas, que tenta encontrar formas de fazer o que realmente quer, mas que a vida faz com que eu faça o que eu simplesmente Posso. Isso tem gerado em mim uma fase de questionamentos muito grande. Dizem que é “pecado” murmurar. ??? Eu não sei se estou murmurando, mas inquieta e sem entender confesso que estou. 

Não sei por que temos que nos intitular de seres perfeitos se somos humanos e nossa base é imperfeita. Jesus pagou um resgate altíssimo por nós e isso nos mostra o quão frágeis somos, o quão imperfeitos somos. Como não posso ter dúvidas??? Mantenho minhas dúvidas, meus questionamentos só não abro mão da minha Fé. Deus já fez e faz maravilhas e jamais questionei sua existência ou sua presença em minha vida. Meus questionamentos são de ordem pessoal: O que eu faço de errado para não ter os resultados que espero? 

Próximo Capítulo: Qual é a verdade sobre Deus? (do meu ponto de vista, não tenho a pretensão de evangelizar ninguém por que não me sinto habilitada para isso). 

*Baseado no livro “O QUE A BÍBLIA REALMENTE ENSINA”? Das Testemunhas de Jeová. É, estudo a Bíblia com Testemunhas de Jeová (Mila e Cristina) duas boas amigas que chegaram na hora em que eu precisava e até hoje tem vindo estudar a Bíblia comigo sem forçar nada para que eu mude de religião. Concordo com a religião delas? Bem, tenho que confessar que acredito que deva ter os dois lados. 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Comportamento do Administrador (Gerente)

Comportamento do Administrador (Gerente)


Resenha do Capítulo 2 – Papel dos Gerentes – Da Revolução Urbana à Revolução Digital de Antonio Cesar Amaru Maximiano. São Paulo: Editora Atlas, 4ª ed. rev. e atual. 2004, págs. 47 à 72.

O autor inicia conceituando gerentes como agentes ou protagonistas do processo administrativo. Há organizações em que a autoridade/responsabilidade é dada a um indivíduo, em outras são dadas a grupos (autogeridos) criando assim outras formas de administração colegiadas, como por exemplo: Assembleias e os Conselhos.


Comportamento do Administrador : Funções x Habilidades
veja artigo completo aqui

Gostou? Compartilhe!

Pesquisar este blog

Faça uma criança feliz!

Esse cantinho é ainda uma criança e é muito especial, se você gostou deixe seu comentário. Faça essa criança feliz!.

Follow by Email

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cadastrar desaparecidos